O blog do Stefano Wanderley, que também é colunista do Paraíba Já, revelou que Warley será o novo gerente de futebol do Botafogo.

Ele está na Paraíba desde 2011 e só pelo Belo disputou cinco temporadas como atleta e levantou três taças estaduais e uma da série D do Brasileiro. Com sua vasta experiência no futebol, agora sua contribuição será fora de campo e acertou a diretoria por efetivá-lo como “homem de confiança” , pois o ex W9 tem uma grande identificação com o clube.

Novo goleiro?

A temporada de 2017 do Botafogo-PB foi irregular. Eliminação precoce e vexatória na Copa do Brasil para o São Francisco-PA, e na Copa do Nordeste, mais uma vez, não foi além da primeira fase, ficando na lantera do seu grupo. O título paraibano foi um ponto fora da curva em meio a tanta inconstância. No Campeonato Brasileiro da Série C, só escapou do rebaixamento na última rodada, tendo conseguido apenas duas vitórias nos últimos onze jogos da fase de grupos.

A mudança no comando técnico também voltou a acontecer no clube. Itamar Schulle deu lugar ao motivador Ademir Fonseca. Não surtiu efeito. Ramiro Souza, da casa, foi quem tratou de lavar a roupa suja nas duas últimas rodadas e conseguiu manter o Belo na terceirona.

Com as lições que o ano ofereceu, o vice-presidente de futebol, Breno Morais, afirmou que a reformulação do elenco será analítica. O perfil dos novos atletas serão filtrados a partir da escassez técnica que o Belo sofreu durante a temporada.

– Vamos querer mudar o perfil do nosso time. Se formos analisar quantos gols de cabeça fizemos esse ano, foram pouquíssimos. Na bola parada, não tinhamos um atleta que tivesse uma boa bola parada. A gente estuda o nosso time. Temos contas de quantos gols de cabeça levamos, como foram esses gols, se foram falhas da nossa marcação. Somos conscientes dos problemas que tivemos. Vamos atuar em cima deles – explicou.

Sobre renovações de contratos, Breno disse que apenas um ou dois jogadores que terminaram 2017 no clube podem renovar o contrato, além dos que já estão garantidos, como os goleiros Edson e João Manoel, o zagueiro Walber, os laterais esquerdos Luiz Paulo e Carlos Renato, os volantes Djavan, Magno e Patrick Mota, e o atacante Dico. No mais, o grupo de jogadores deve ser totalmente diferente.

Uma posição bastante questionada no time foi abordada especificamente pelo dirigente. Quanto ao goleiro para o próximo ano, ele mostrou contentamento com o desempenho de Edson, que atuou os dois últimos jogos da Série C. Em 2015, o arqueiro foi titular durante metade da campanha na terceira divisão, quando o time também brigou contra o rebaixamento. Porém, nas duas últimas temporadas, a meta botafoguense foi defendida por Michel Alves.

– É chegada a hora de devolver ao Edson toda a dedicação que ele tem tido com o clube nesses anos. Chegou a hora de colocá-lo como principal goleiro do Botafogo-PB. Pela análise do nosso preparador de goleiros, o João Manoel também tem plenas condições de se tornar o primeiro ou segundo goleiro – disse.

Perguntado sobre o formato do Campeonato Paraibano para o ano que vem, o vice-presidente não mostrou satisfação com o calendário proposto para o certame disputado neste ano, e pediu ajustes por parte da Federação Paraibana de Futebol.

– Tivemos conversas informais com o presidente da Federação. O Botafogo-PB entende que um campeonato como o desse ano, na parte financeira, é deficitário. Precisa-se de correções. Não tivemos possibilidades nem de ter clássicos em dia de domingo. Como clubes como Botafogo-PB, Treze e Campinense vão viabilizar seus negócios se não conseguem jogar clássico em dia de domingo? – indagou. As informações são do Voz da Torcida.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here