25 C
Santa Rita
segunda-feira, 21 setembro , 2020

Bombeiros seguem busca por vítimas em Mairiporã neste domingo

-

Pelo menos cinco pessoas estão desaparecidas. Bombeiros descartam chance de encontrar vítimas com vida.

- Publicidade -

O Corpo de Bombeiros continua neste domingo (13) a busca por desaparecidos em Mairiporã, na Grande São Paulo. Pelo menos cinco pessoas estão desaparecidas desde os  desabamentos ocorridos entre quinta-feira (10) e sexta (11), quando uma forte tempestade atingiu a região metropolitana.

São procuradas duas mulheres, um adolescente, uma criança e um bebê de dez meses. A possibilidade de encontrar alguém com vida foi descartada. No total, 20 pessoas morreram no estado.

No meio da tarde do sábado, os cães farejadores sinalizaram um (12), local e os bombeiros concentraram as escavações em um sobrado que foi soterrado por 35 toneladas de lama. Não é possível entrar com máquinas no local, por isso os bombeiros retiraram a terra e os escombros manualmente. Três famílias viviam na residência. Seis pessoas conseguiram escapar.

Antônio Carlos da Cunha, dono do sobrado, escutou o barulho uma árvore e conseguiu correr. “Quando eu sai, cheguei no degrau, no portão da escadinha que desce para o térreo, e eu já recebi a terra todinha na cabeça. A única coisa que eu fiz foi colocar as mãos e proteger a cabeça”, conta.

Para Peterson Ferreira Benevides, irmão de um dos desaparecidos, Alisson Benevides, de 16 anos, sempre há uma esperança. “A possibilidade é mínima, quase zero. Mas esperança sempre tem enquanto não vê o corpo, mas realmente já estamos cientes disso. ”

Ladyleia Mota dos Santos, prima do adolescente Alisson, afirma que perdeu as esperanças de encontrar o parente com vida. “Agora já passou muito tempo. A gente só queria que encontrasse para acabar com isso. Enterrar e acabar com esse sofrimento.”

Chuva em SP
A presidente Dilma Rousseff se reuniu com prefeitos de Franco da Rocha, Francisco Morato e Mairiporã. Também participaram da reunião o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e os ministros da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, e da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini. Ela sobrevoou de helicóptero as regiões atingidas pelas enchentes.

Sobre a chuva, Dilma anunciou que o governo federal vai liberar um cartão para prefeitos das cidades da Grande São Paulo atingidas pela chuva da madrugada de sexta-feira (12). O cartão para gastos imediatos será para prefeituras que tiveram o estado de emergência homologado. As famílias de áreas de riscos desses municípios terão prioridade no programa Minha Casa e Minha Vida, segundo a presidente.

Na Grande São Paulo, as chuvas causaram deslizamentos, alagaram ruas e deixaram pessoas desabrigadas. De acordo com a Defesa Civil estadual, foram registradas ao menos 18 mortes na região da Grande São Paulo e mais duas no interior.

“Nós liberamos, a partir do reconhecimento do estado de emergência, um cartão para o prefeito fazer os pagamentos menores mediante comprovação”, disse. A presidente ainda afirmou que as famílias em áreas de risco dessas cidades atingidas terão prioridade no Programa Minha Casa Minha Vida.

Francisco Morato
As oito pessoas que morreram em um deslizamento em Francisco Morato foram enterradas neste sábado (12). A cidade é a que teve o maior número de mortos registrado. Mesmo após os soterramentos, várias famílias continuam em suas casas e em áreas de risco.

Chuva em SP
Dilma Rousseff se reuniu com prefeitos de Franco da Rocha, Francisco Morato e Mairiporã. Também participaram da reunião o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e os ministros da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, e da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini. Ela sobrevoou de helicóptero as regiões atingidas pelas enchentes.

Sobre a chuva, Dilma anunciou que o governo federal vai liberar um cartão para prefeitos das cidades da Grande São Paulo atingidas pela chuva da madrugada de sexta-feira (12). O cartão para gastos imediatos será para prefeituras que tiveram o estado de emergência homologado. As famílias de áreas de riscos desses municípios terão prioridade no programa Minha Casa e Minha Vida, segundo a presidente.

Na Grande São Paulo, as chuvas causaram deslizamentos, alagaram ruas e deixaram pessoas desabrigadas. De acordo com a Defesa Civil estadual, foram registradas ao menos 18 mortes na região da Grande São Paulo e mais duas no interior.

“Nós liberamos, a partir do reconhecimento do estado de emergencia, um cartão para o prefeito fazer os pagamentos menores mediante comprovação”, disse. A presidente ainda afirmou que as famílias em áreas de risco dessas cidades atingidas terão prioridade no Programa Minha Casa Minha Vida.

Na manhã deste sábado (12), a presidente Dilma Rousseff sobrevoou a cidade e depois encontrou com o Governador Geraldo Alckmin. Até o momento, 400 famílias estão desabrigadas.

- Publicidade -
ViaG1
Redação
Redação
Compartilhe informações pelo nosso Whatsapp (83) 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Laia Também