23 C
Santa Rita
sábado, 19 setembro , 2020

PM prende suspeito de matar padeiro em saída de igreja em Cabedelo

-

Suspeito foi pago por filho de ex-mulher da vítima para cometer crime. Assassinato foi motivado por desentendimento entre vítima e ex-mulher.

- Publicidade -

Um jovem, de 25 anos, foi preso na noite de quinta-feira (31) em Cabedelo, na Grande João Pessoa, suspeito de matar um homem de 55 na noite de quarta-feira (30) no Recanto do Poço, no mesmo município. Segundo informações da Polícia Militar, o suspeito foi pago por um parente da vítima para matar o homem, que trabalhava como padeiro.

Segundo informações repassadas por testemunhas à Polícia Militar, a vítima tinha saído da igreja quando foi abordado por quatro homens e baleado várias vezes. Ainda segundo a policial, a irmã da vítima informou que não havia nenhum motivo aparante para que o irmão fosse alvo do crime. José Carlos Bezerra foi assassinado quando saia da igreja, no Recanto do Poço.

De acordo com o sargento Almeida, da Polícia Militar, o suspeito negou inicialmente que arma teria sido usada no crime, mas depois assumiu e confessou a participação. “A arma se encontrava com com quatro munições, sendo duas intactas e duas deflagradas, usadas no crime”.

O jovem preso em flagrante deve responder por homicídio e porte ilegal de arma. Uma testemunha informou à polícia que o assassinato teria sido cometido por dois homens e encomendada pelo filho da ex-companheira. “Segundo a testemunha, a vítima tinha brigado com a ex-mulher e chegou a agredi-la. Isso casou uma raiva ao adolescente”, comentou.

A irmã da vítima, Sonieva Bezerra, comentou que está sendo complicado viver sem a presença do irmão. “Ele não tinha envolvimento com nada, não tinha inimigos. Era padeiro desde a infância. Minha mãe sempre criou a gente assim”, comentou. A mãe da vítima, Eulina Nascimento, também lamentou a morte do padeiro.

“Ele vivia da padaria para a igreja. Eu criei meu filho vendendo cocada. Meu filho era minha coisa linda, só tinha ele de filho homem e ceifaram meu filho assim. É triste”, lamentou. A delegacia de homicídios continuam as investigações do crime, em busca de novos suspeitos.

- Publicidade -
Redação
Redação
Compartilhe informações pelo nosso Whatsapp (83) 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Laia Também