22 C
Santa Rita
sexta-feira, 25 setembro , 2020

Com salários em atraso, Prefeitura ‘incha’ folha com prestadores

-

- Publicidade -

Nem mesmo a crise econômica que atinge o país, impediu a prefeitura de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa, de aumentar, em 69%, o número de prestadores de serviço em apenas dois meses este ano.

De acordo com o sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), o número de servidores contratados por excepcional interesse público saltou de 365, em janeiro, para 616 no mês de março. Este é o último mês disponível para consulta no site.

O município vem enfrentando dificuldades para pagar os servidores públicos. Informações dão conta, por exemplo, que os professores da rede municipal estão sem receber o valor custeado pela Prefeitura – 50% – desde o mês de dezembro.

Outras categorias também estão com os salários em atraso, como vigilantes e agentes de trânsito. Os vigilantes, por exemplo,  estão com dois meses de atraso. O atraso também atinge servidores contratados, como coveiros e motoristas.

A dificuldade também compromete serviços essenciais realizados pela Prefeitura. Na última sexta-feira (20), garis que trabalham na empresa de coleta de lixo protestaram contra o atraso de salários. Informações dão conta que a empresa está alegando não receber o repasse da Prefeitura e por isso não teria como bancar os salários dos trabalhadores. A empresa estaria há oito meses sem receber da Prefeitura.

Confira o levantamento, clicando no demonstrativo do Sagres:

Tribunal-de-Contas-do-Estado-Sagres-On-Line (mês de janeiro)

Tribunal-de-Contas-do-Estado-Sagres-On-Line1 (mês de março)

- Publicidade -
Redação
Redação
Compartilhe informações pelo nosso Whatsapp (83) 98611.8630

1 COMENTÁRIO

  1. Essa prefeitura é uma desgraça mesmo eu sou concursado e a um bom tempo venho recebendo salários atrasados , de dois a três meses , se pagam um esquece ou não querem pagar os demais em atraso , mad ad exigências são grandes, trabalho num Cras em Marcos Moura , e não tem recursos nenhum pra manter, e somos nós mesmo a equipe que juntam se pra fazer vaquinha pra se comprar o necessário para manter as atividades. As verbas pra lá vem , mas não chegam lá , com oito contratados indicação política , a maioria com salários em dia, e dois dos dos concursados que presta serviços lá, não temos nossos ordenados que nos é de direito em dia, sempre foi assim, a justiça lá é só nome de intimidação. O mais é mjna de ouro pra coja política em ação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Laia Também