O Maior Portal de Notícias da Cidade de Santa Rita na Paraíba.
Categorias
Guia em Foco
Quem Somos

HOMEM É ACUSADO DE COMPRAR MAIS DE R$ 2 MIL EM QUEIJO E PAGAR COM CHEQUE FRAUDADO

Um homem de 25 anos foi detido, nessa quinta-feira (16), por policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de Campina Grande acusado da prática de estelionato e falsificação de documentos públicos.

Jefferson, como foi identificado, é natural da cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, e foi denunciado por uma vítima. De acordo com o homem que procurou a delegacia, ele teria comprado vários quilos de queijos que somaram R$ 2.380,00 e como pagamento ele deu um cheque fraudado.

“A vítima recebeu o cheque e quando foi até o banco para descontar foi informado que a pessoa não tinha conta na agência. Ele esperou alguns dias e quando foi esta semana Jefferson ligou mais uma vez para ele dizendo que queria comprar mais queijos. Desconfiando que seria vítima de outro golpe o homem procurou a delegacia para denunciar o crime”, disse a delegada da DDF, Suelane Guimarães.

Para comprovar a prática do crime os agentes acompanharam de longe a vítima, que foi até o local marcado por Jefferson. No estacionamento de um hipermercado, localizado na Av. Brasília, em Campina Grande, o suspeito recebeu os queijos e foi informado pela vitima que o primeiro cheque assinado por ele tinha sido devolvido pelo banco. Sem desconfiar de nada, ele pediu desculpas e assinou um novo cheque no valor total das duas compras.

Quando estava entregando o cheque para a vítima, Jefferson foi abordado pelos policiais e recebeu voz de prisão. A ordem de pagamento escrita assinada por ele foi apresentada na agencia bancária e mais uma vez foi comprovado que o nome da pessoa que estava no documento não tinha conta no banco. O levantamento realizado mostrou que o número do CPF é de um homem que mora em São Paulo.

Apesar de não ter nenhum registro anterior de prática de crimes, a polícia vai continuar investigando para saber se Jefferson praticou o golpe do cheque fraudado contra outras pessoas. Ele foi ouvido e está aguardando a audiência de custódia. Se não for liberado, Jefferson será encaminhado para presídio, onde vai esperar a sentença da Justiça.

Com Secom-PB

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja mais matérias
Total
1
Share