Permita-me á apresentação: Há duas datas que comemoro com festa: Meu aniversário e minha entrada na Prefeitura de Santa Rita! Quando criança se alguém perguntasse por meus sonhos, um deles era ser servidor desta prefeitura! Palavra é poder em si, aos meus 18 anos o senhor Cris Monteiro (In memorian) ofereceu ao meu pai Antonio Lourenço (In memorian) um emprego para um dos filhos e ele ao me perguntar se eu queria, realizou sem saber meu sonho! Corri ávido para virar cidadão, tirar foto em seu Domingos, fazer meus documentos ás pressas, trabalhar, meu primeiro emprego! Nesses 25 anos vi passar e voltar vários prefeitos e estive como funcionário de todas as formas que existem: CLT, Prestador, Comissionado e concursado! Não almejei trabalhar noutras cidades, pedi demissão dos empregos que tinha para ser exclusivo daqui! Nem tudo foi só flores, aprendi com os espinhos a lutar,falar, gritar, levar sol e chuva, parar e por fim, ocupar, para receber meus préstimos e me fazer respeitar! Nada fiz em vão, não me considero “sofressor” por que amo o que fui escolhido para ser, apenas me sinto violado! Estas palavras iniciais, talvez possam parecer enfadonhas, desnecessárias, mas me sinto no devir de situar quem me lê, numa realidade onde sou apenas mais um de tantos e tantas que aqui trabalham! Quando me auto intitulo como um homem real e realizado é por que escolhi onde viver, em quê e onde trabalhar! Metaforicamente, comparo esta instituição á uma casa (Casa em que morei por cinco longos dias)! Senhor Prefeito Emerson Panta, gostaria de dar-lhes as boas vindas á nossa casa onde nós, servidores(as) concursados somos moradores e o senhor, um hóspede por quatro anos, menos ou mais! Há no pátio um jardim seco, com flores pisadas pelas tiranias que por aqui passaram, mas nada que não se possa renascer se aguado! Quem chega, é mais feliz se perguntar, se interagir com quem pré existe!
Faz 12 anos que temos uma dos piores ensinos do Brasil, não ao que se refere ao empenho dos profissionais da educação (Educadores, equipe pedagógica, auxiliares, merendeiras e vigilantes), mas ao funcionamento e manutenção das escolas. Em 2012 a revista Veja divulgou pesquisa com base no IDEB que Santa Rita ocupava o décimo sexto pior lugar na educação brasileira (era gestão do usineiro Marcus Odilon) onde tivemos a maior greve municipal da história do Brasil com 121 dias! Entre os anos de 2013-2016, tivemos fortes turbulências, sendo o ápice, 2016 com a primeira ocupação de uma prefeitura por servidores, também na história do Brasil! Não pretendemos mais entrar para a história negativamente! Esta cidade é muito rica para ser pobre e muito linda para fazer feio nas estatísticas, pois estamos também no ranking do extermínio da juventude negra! Terminamos o ano com os meses de outubro á dezembro e parte do décimo atrasados para categorias diversas, sobretudo, nosso patrimônio do saber, que são as pessoas que se aposentaram depois de tanto contribuir para a evolução intelectual de nosso povo, hoje morrendo por inanição! Não me pretendo aqui ensinar-lhes nada sobre seu novo ofício, outrossim, dar a quem me ler, informações ora adquiridas sobre algo que nos aprazem! Nossos problemas salariais são bem mais fáceis de resolver do que parecem! No dia 17 de maio deste, o então edil Netinho de Várzea Nova encaminhou á Câmara de Vereadores projeto de Lei. n. 039/2016, autorização para a contratação de empréstimo para quitar salários atrasados e foi aprovado por unanimidade, sem valor estipulado, ou seja, um cheque em branco que não foi utilizado e se encontra disponível! O mesmo fez Reginaldo Pereira e também não utilizou, o que prenuncio aqui é o advento de bons ventos! Doutras feita, informo também a quem possa interessar, que o processo de n.2106.82.00.0010000212, precatório do extinto FUNDEF (hoje FUNDEB) referente aos anos de 2003-2006 do Magistério (Professores, Supervisão, Coordenação) se encontra em fase de execução que entrará em vigor do dia 01/01 á 31/12/17, uma vez que o prefeito Netinho AUTORIZOU o pagamento dos 60% exclusivamente para estes profissionais, sendo o montante 32.018.142,38, onde dividido, deverá ficar em torno de mais de 30.000,00 para cada servidor(a)! A prefeitura pode pedir antecipação com deságio que varia entre 2,5%, sendo mais interessantes nos bancos públicos, o que pode aliviar ainda mais nossas dificuldades financeiras! Há também o repasse dos royalties da Petrobrás em caminho! Não se pode dizer em hipótese alguma que nesta cidade não se tem dinheiro como também, que trabalhamos apenas dois meses e que o ano letivo está perdido! Não! Trabalho na Escola Índio Piragibe no Alto das Populares, onde encerramos o terceiro bimestre e estamos em calendário especial entrando em 2017, esperando apenas seu pronunciamento para reiniciarmos as aulas! Em meio á tanto caos, nossa escola aprovou duas alunas no IFPB assim como a Escola Gibson Maul na zona rural de Bebelândia, graças á equipe docente, pedagógica e direções comprometidas! Ademais, desejo-lhes boa sorte e, embora não me sentindo contemplado com seu modelo político, torço por minha terra, pois o “quanto pior melhor” não se aplica a mim que sou servidor público e o que der errado me afeta mais que as demais pessoas que não o são! Estamos á princípio abertos ao diálogo e propostas objetivas, pesando em nossa sobrevivência e no crescimentos de nossas crianças, relegadas á própria sorte por décadas! Temos excelentes quadros e guerreiros e guerreiras que aprenderam ensinar com amor e reivindicar pela dor! Preferimos a primeira opção! Postarei os documentos citados no texto em anexo, abaixo! Sem mais para o momento!  (Valdir Lima)

http://www.wscom.com.br/mobile/noticias/paraiba/camara+municipal+de+santa+rita+aprova+emprestimo+proposto+pela+prefeitura-198851

4 COMENTÁRIOS

  1. Este homem é digno de aplausos. Mais digno ainda de receber o que lhe é de direito,seus proventos e principalmente o respeito a este mestre.

  2. Aplauso é o que merece suas palavras professor Valdir mas bem mais do que isso elas precisam ser escutadas
    porque aplaudido o senhor ja o e pelo que es.
    Eu tenho convicção de que nao podemos deixar de exercer nossa cidadania enquanto sujeitos de deveres e direitos por irresponsabilidade allheia seja la de quem for pois que ja estamos enquanto categoria em vias de doutorado portanto capacitacao nao nos falta o que falta e uma gestão comprometida com as causas sociais e dentre elas respeito a dignidade da crianca ao idoso
    cumprimento da obrigatoriedade para com o servidor porque o tempo da escravidão ja passou sem proventos não há como chegar ao local de trabalho e isso e discurso batido porque os gestores sabem o que lhes fsltam para cumprir com seus deveres??

  3. valdir grande historiador e poeta tenho uma profunda adimiraçao por te ,um exemplo de mestre e de ser humano e pra vc eu tiro o meu chapeu

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.