Ministério Público pede condenação de Rocha Loures

Foto: PMDB-PR

O Ministério Público no Distrito Federal pediu à Justiça Federal que o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), ex-assessor de Michel Temer, seja condenado na ação penal sobre a mala com R$ 500 mil que ele recebeu do grupo J&F supostamente como pagamento de propina.

Segundo a jornalista Camila Bomfim, no pedido de condenação, que marca a fase final do processo, o Ministério Público diz que o dinheiro era “vantagem indevida” ao ex-presidente Michel Temer. O emedebista nega a acusação.

“Restou demonstrado que o réu Rodrigo Santos da Rocha Loures agiu com vontade livre e consciente e recebeu vantagem indevida para Michel Elias Temer Lulia em virtude da condição deste de chefe do Poder Executivo , materializados no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), além da promessa de prestações semanais , incorrendo na conduta descrita no art 317, c/c art 29, ambos do Código Penal, sendo assim a condenação medida que se impõe”, afirma o procurador Carlos Henrique Martins Lima. 

Por conta deste episódio da mala, Michel Temer foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo, em 2017, por corrupção passiva. No entanto, a maioria dos deputados da Câmara rejeitou o prosseguimento da denúncia e o caso acabou engavetado até que ele concluísse o mandato presidencial.

VIABrasil 247
Redação
Compartilhe informações pelo nosso WhatsApp: 83 99619.3881 | 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.