Da Revista Fórum

Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), derrubou nesta sexta-feira (8) uma decisão da desembargadora Maria Santa Rita, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), de acordo com informações de Dagmara Spautz, do NSC Total.

Ela autorizava a deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC) a manter um canal de denúncias contra professores, com o claro intuito de censurar os docentes.

A deputada, que pertence ao partido de Jair Bolsonaro, lançou o canal depois do segundo turno da eleição presidencial, em 2018. Na oportunidade, ela pediu para alunos gravarem e denunciarem professores que se manifestassem contrários a Bolsonaro.

“Doutrinação”

A parlamentar é defensora do projeto “Escola sem Partido” e justificou a criação do canal de censura para combater o que chama de “doutrinação” em sala de aula.

A iniciativa de Ana Caroline Campagnolo provocou inúmeras reações de várias entidades de classe, que consideraram a postura uma afronta à liberdade de cátedra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.