Ministério Público da Paraíba (MPPB) - Procuradoria-Geral de Justiça — Foto: Krystine Carneiro/G1

O Ministério Público da Paraíba cobra que gestores municipais elaborem medidas para assegurar o direito da população idosa e com deficiência. Mais de 30 mil paraibanos que possuem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ainda não fizeram atualização do cadastro e podem ter o pagamento suspenso no próximo ano.

A coordenadora do CAO, Elaine Alencar, afirmou: “Apesar do prazo estendido, é importante que os municípios adotem providências para realizar buscas ativas dos usuários ainda não cadastrados. Boa parte da população mais vulnerável se encontra na iminência de ter seu benefício suspenso. Embora a primeira vista possa aparentar o descuido por parte dos próprios beneficiários, não podemos deixar de considerar que se trata de parcela da população com maior dificuldade de acesso à informação;”

Na Paraíba

114.884 pessoas recebem o BPC

54.549 pessoas com deficiência Fizeram o cadastro

27.603 idosos já tiveram seus dados inseridos no Cadastro Único.

21.932 pessoas com deficiência Não fizeram o cadastro

10.800 idosos ainda não tiveram seus dados inseridos no CadÚnico.

(Dados: Ministério da Cidadania (em 12/02/2019)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.