O Maior Portal de Notícias da Cidade de Santa Rita na Paraíba.
Categorias
Guia em Foco
Quem Somos

O Xadrez da Política em Santa Rita

Certo que ainda não é tempo de Campanha Eleitoral, mas desde o início dos trabalhos do Legislativo de Santa Rita, os vereadores estão travando uma verdadeira guerra. Um exemplo disso foi a votação com pedido de cassação do prefeito Emerson Panta (PSDB). O pedido foi feito por dois cidadãos da cidade.

Foi daí, que oposição e situação se misturaram em um verdadeiro Tabuleiro de Xadrez para derrubar o Rei de um dos lados.

No dia da votação, de acordo com o vereador Anésio Miranda (sem partido), o presidente da Câmara Municipal, Saulo Gustavo (Podemos) pediu a leitura das denuncias sem que houvesse um Quorum de pelo menos 10 parlamentares, o que seria um requesito do Regimento Interno da Casa.

Mesmo com tantas objeções, o jogo continuou e o denuncia foi acatada por 10 votos a 9. Em seguida feito os sorteios das duas Comissões que investigariam o prefeito por fata de pagamento aos servidores e por contratação de empresas sem licitação.

Mas, isso não parou por aí. Gustavo tentou o Xeque-Mate na semana posterior. Achando que o Tabuleiro estava aberto para ele, logo fez um contra-ataque. Uma denúncia forte. Ele disse que recebeu uma informação de que o prefeito pediu à advogados que chamassem alguns vereadores que supostamente teriam familiares trabalhando na Prefeitura da cidade para uma reunião. Algo que a Lei não permite.

Mas, a tentativa de Xeque-Mate logo foi desfeita na próxima Sessão Ordinária, Anésio veio à Tribuna e pediu a anulação da ATA da Sessão que pedia o afastamento do chefe do Executivo.

Foi aí que veio a surpresa, al m de desfazer a jogada do presidente da Casa, Anésio colocou Gustavo em Xeque, quando alguns parlamentares que apoiaram o pedido durante a reunião anterior foram para o outro lado. Um deles (a carta na manga) foi o vereador João Grandão (PRTB), dando o resultado de 11 a 7, já que o vereador Marcos Farias (PC do B) se absteve do voto, por não estar presente no dia da leitura da denúncia (27 de fevereiro).

Anésio Alves de Miranda (Sem Partido), Rosa do Vaqueiro (PC do B)Peixoto (PC do B), Bruno Inocêncio (PR), Queiroga (Podemos), Ivonete (PSD), Cícero Medeiros (PRB), Sérgio Confecções (PSDB), Galego do Boa Vista (PSL), João Grandão (PRTB), Diocélio (PSL) votaram contra a ATA.

Enquanto, Gilcleide Barbosa (PSDB), Vanda Vasconcelos (Avante), Flávio Frederico (PSD), Joaci Raimundo (PRB), Gustavo Souza Santos (Podemos), Sebastião Bastos (PT), Carlos Pereira (PSB) votaram pela permanência da ATA.

Então, Gustavo fez o “Rock” (jogada no Xadrez em que a Torre proteje o Rei). Ele determinou que a (ATA) seja novamente posta em votação na próxima Sessão. Mas, além disso, ele solicitou que seja encaminhada ao Gaeco/MPPB e PGJ, a notícia de fato, com cópia da minuta da ata, para apuração dos motivos, pelos quais, os parlamentares estão rejeitando a aprovação do documento.

O resultado, por enquanto está no empate. Nesse imenso e diverso tabuleiro de xadrez em que as peças mudam de cor, lados e posições não tem como prever o final dessa partida.

A única certeza é a de que o povo de Santa Rita deseja com urgência, o fim desse jogo. E que o Rei que ficar de pé, faça a cidade prosperar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Total
1
Share