26 C
Santa Rita
sexta-feira, 23 outubro , 2020

Polícia Federal fala sobre prisão do dono de Shoppings de João Pessoa

-

- Publicidade -

A suspeita de uma cooperação de uma testemunha para não prestar depoimento no bojo da operação ‘Xeque-Mate’ foi um dos fatores que motivou a prisão do empresário Roberto Santiago, ocorrida nesta sexta-feira (22), em João Pessoa.

A informação foi repassada pelo delegado da Polícia Federal, Fabiano Emídio, durante entrevista à imprensa. Santiago teria enviado mensagens a testemunhas para evitar uma possível delação sobre o esquema criminoso, o que motivou a emissão da medida cautelar.

Emídio ressalta que a prisão do empresário está profundamente embasada na legislação e acrescenta que ele utilizava a máquina da prefeitura em benefício próprio desde a assunção de Leto Viana, preso na operação, ao comando do Poder Executivo municipal.

“Há fortes indícios de que ele negociava em benefício próprio o contrato de lixo”, frisou o delegado. Santiago é apontado como integrante do braço financeira do que a PF considera uma organização criminosa que fraudava licitações por meio de direcionamento.

Conforme o delegado, já pesam cinco denúncias contra Santiago. Acompanhado por um advogado, o empresário já prestou depoimento e passa por audiência de custódia no Fórum Criminal de João Pessoa.

- Publicidade -
Redação
Redação
Compartilhe informações pelo nosso Whatsapp (83) 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Laia Também

MPPB recomenda nomeação de aprovados em concurso da Câmara de Vereadores de Santa Rita

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou ao presidente...

Setembro Amarelo: campanha de prevenção ao suicídio é intensificada na pandemia

O dia 10 de setembro, Dia Mundial para Prevenção...

PSOL CONVIDA SIMPATIZANTES E FILIADOS PARA SUA CONVENÇÃO ONLINE NESTE DOMINGO.

O PSOL, Partido Socialismo e Liberdade em Santa Rita,...