A Universidade Federal da Paraíba (UFPB), por meio da Coordenação de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (COEX/PRAC), participa das homenagens ao músico paraibano Jackson do Pandeiro, no centenário de seu nascimento, com exibições da Ópera do Pandeiro em todo Estado. Depois de percorrer as cidades de Guarabira, Cajazeiras e Sousa, no início do ano, o grupo teatral Bichoderruma traz a peça à capital para apresentações ainda neste mês.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB), por meio da Coordenação de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (COEX/PRAC), participa das homenagens ao músico paraibano Jackson do Pandeiro, no centenário de seu nascimento, com exibições da Ópera do Pandeiro em todo Estado. Depois de percorrer as cidades de Guarabira, Cajazeiras e Sousa, no início do ano, o grupo teatral Bichoderruma traz a peça à capital para apresentações ainda neste mês.

Em 27 de março, quando comemora-se o dia internacional do Teatro, haverá sessões gratuitas ao público às 8h, 10h, 14h, 16h e 19h30, no Teatro Lima Penante, que integra o Núcleo de Arte Contemporânea da COEX, situado na avenida João Machado, 67, no centro de João Pessoa. O telefone para contato é (83) 3221-5835.

Dentro das comemorações do Ano Cultural dedicado ao artista, o grupo se apresenta durante a 18ª Mostra Estadual de Teatro, Dança e Circo, no dia 30, às 20h, no Theatro Santa Roza, localizado na praça Pedro Américo, também no centro da capital, com ingressos a R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 (inteira). Mais informações sobre esse evento em goo.gl/x7115W.

Espetáculo – A Ópera do Pandeiro retrata a vida e a obra de Jackson do Pandeiro, nascido José Gomes Filho, em Alagoa Grande, em 31 de agosto de 1919 e falecido em 10 de julho de 1982, na capital federal. O músico, que foi cantor e compositor de grande expressão nacional, ficou também conhecido como o Rei do Ritmo por suas habilidades em instrumentos de percussão.

No palco, 16 artistas do grupo Bichoderruma, entre atores, dançarinas e cantores, encenam sua trajetória na forma de uma narrativa poético-musical com duração de 60 minutos. A montagem da peça foi viabilizada pelo programa “UFPB em seu Município” da COEX/PRAC e estreou em fevereiro de 2016. A produção é de Valdir Santos e a direção é assinada por Mizael Batista, ambos vinculados à COEX.

VIAUFPB
Redação
Compartilhe informações pelo nosso WhatsApp: 83 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.