As aulas chegando e os pais começam a checar a listinha de necessidades:
– Escola ok
– Fardamento ok
– Material escolar ok
E por ai vai…

Mas você já parou para pensar sobre o que seu filho irá lanchar?
Parece uma questão muito boba para merecer preocupação diante de tantas necessidades urgentes para o momento, não é?

Mas, saiba que não é. O aparente simples lanchinho pode fazer um diferencial positivo ou negativo na aprendizagem e na saúde do seu filho.

Primeiramente, o papel do lanche é fornecer nutrientes e repor energia (embora não pareça, estudar requer um gasto energético). Sendo assim, uma criança mal alimentada pode sofrer de falta de atenção e falta de concentração, por exemplo, o que dificultará sua aprendizagem.

Outro ponto importante se refere ao crescimento e desenvolvimento da criança que também é comprometido em casos de alimentação inadequada.

Infelizmente, nossas crianças e adolescentes hoje consomem muitos alimentos ricos em açúcares simples, gordura saturada, trans, sódio e aditivos químicos, ingredientes totalmente relacionados ao desenvolvimento de doenças (diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e vários tipos de câncer), déficit de aprendizagem e de crescimento, entre outras consequências.

Alguns fatores contribuem para essa escolha alimentar inadequada: falta de tempo para a elaboração de uma refeição saudável, falta de hábito ou gosto das crianças e adolescentes.
Mas vale a pena que os pais repensem sobre a importância de se dedicar um pouquinho de tempo no planejamento alimentar da família, em especial das crianças durante o lanche escolar.

Vamos elencar algumas dicas simples e práticas para a melhoria da lancheira dos nossos estudantes:
– Insira sempre uma fruta – elas são práticas já que não exigem um pré-preparo (apenas a lavagem adequada);
– Faça substituições inteligentes – refrigerantes e sucos industrializados, por exemplo, por suco natural, iogurte ou achocolatado caseiro;
– Leia sempre o rótulo dos alimentos antes de comprar – muitas vezes um mesmo produto de diferentes marcas tem quantidades menores de açúcares ou gorduras e mais de fibras, por exemplo;
– Faça preparações que possam ser armazenadas para consumo posterior – sanduiches frios, bolos, biscoitos caseiros, entre outros.

Se preocupar com a alimentação saudável, principalmente das crianças, é se preocupar com um futuro saudável, por isso vale a pena.

Conheça nosso E-book: “Guia Prático para a elaboração do lanche escolar” e entenda um pouco mais da importância do lanche escolar e aprenda dicas e receitas práticas para compor a lancheira saudável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.