25 C
Santa Rita
domingo, 20 setembro , 2020

NA RETA FINAL DA GESTÃO PANTA, FOLHA DE PAGAMENTO DA PREFEITURA É COLOCADA PARA NEGOCIAÇÃO SEM OUVIR OS SERVIDORES

-

- Publicidade -

Em plena Pandemia do Covid-19, os servidores públicos municipais de Santa Rita são surpreendidos mais uma vez com medidas que interferem diretamente nos seus direitos, sem serem consultados. Trata-se do anúncio da Prefeitura Municipal de Santa Rita, no Mensário Oficial do Município, do último dia 04 de agosto que traz um aviso de licitação para contratação de Banco, para gerir a folha de pagamento dos servidores ativos, inativos e pensionistas.

Atualmente, a folha de pagamento da PMSR é gerida pela Caixa Econômica Federal, mas antes, na gestão do ex-prefeito Marcus Odilon, a folha houvera sido vendida, também sem consulta aos seus reais beneficiários, que são os servidores da edilidade, ao banco privado HSBC em 2005, que teve sua agência exclusiva instalada na cidade para atender os clientes da PMSR, consecutivamente, na gestão de Reginaldo Pereira, a folha mais uma vez foi vendida à Caixa em 2013, quebrando o contrato com o HSBC, e sem nenhuma vantagem preestabelecida para os Servidores, que até hoje penam, sem poder sequer contrair empréstimo consignado naquele banco, em termos populares: “foi entregue de mão beijada”.

Para a servidora “L.F.A.F” que teve seu nome resguardado temendo possíveis perseguições, sempre que há mudança de banco é um verdadeiro constrangimento e desgaste acontece com os servidores, que têm que arcar com cópias autenticadas de uma pilha de documentos, enfrentarem filas, dias de cadastramento, risco de atraso no pagamento etc, “Já sou idosa, e não tenho sequer saúde para enfrentar, ainda mais nessa pandemia, pois sou do grupo de risco, todo o calvário que enfrentamos quando mudamos para o HSBC e depois para a Caixa novamente”, afirmou a servidora aposentada.

Segundo outro servidor “C.A.F.” que também teve seu nome preservado temendo perseguições, “a folha não é só patrimônio da Prefeitura, mas, de todos os servidores, ao ocorrer uma venda da mesma, nós deveríamos, no mínimo, sermos comunicados, e os Sindicatos que nos representam, chamados para avaliar as propostas de benefícios oferecidos pelos bancos aos servidores. Realizar uma transação dessas, em plena pandemia, na reta final de uma gestão é, no mínimo, falta de respeito com aqueles(as) que fazem a máquina pública funcionar, que somos nós, servidores públicos municipais”, frisou.
De acordo com os servidores(as) ouvidos pelo portal, a Prefeitura de Santa Rita ainda deve pagamentos de 2016, cerca de 4 terços de férias, e os salários estão congelados desde o início da gestão atual, ou seja, recebem relativo ao salário mínimo de 2016.

A redação do Portal Santa Rita Em Foco está à disposição para esclarecimentos ou resposta por parte da Gestão Municipal.

- Publicidade -
Redação
Redação
Compartilhe informações pelo nosso Whatsapp (83) 98611.8630

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite o seu nome

Laia Também