Qual o perigo do refresco em pó?

O uso de refresco em pó, mas conhecido como suco de pacote, é cada vez mais comum, devido a praticidade e o custo baixo. Mas, vale a pena, em relação a saúde, toda essa praticidade e custo baixo?

A resposta é: não

Os “refrescos em pó” apresentam apenas 5% de suco desidratado de fruta. Sendo assim, eles não podem ser chamados de suco. Um suco é aquele que apresenta 100% de fruta em sua composição, no caso de frutas muito consistentes esse percentual pode cair um pouco. Os demais podem ser chamados de bebida a base de suco.

% de polpa de fruta

Suco – 100%

Néctar – 30 a 40%

Refresco – 20 a 30%

Refrigerante – 5 a 10%

A substituição de alimentos naturais por artificiais vem empobrecendo nutricionalmente a dieta e provocando danos a saúde da população. Uma pesquisa demonstrou que 85% das famílias brasileiras utilizam refresco em pó, principalmente as famílias mais carentes.

Esse tipo de refresco e outros produtos industrializados são ricos em ADITIVOS ALIMENTARES. Segundo a portaria n° 540 da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS) de 27 de Outubro de 1997, aditivo alimentar é qualquer ingrediente adicionado intencionalmente, sem o propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais do alimento. Existem mais de 6 mil tipos de aditivos alimentares, entre eles, aroma, corantes, conservantes, realçadores de sabor, etc).

Muitas pesquisas vem estudando esses aditivos e comprovadamente eles são responsáveis pelo desenvolvimentos de alergias, asma, dermatite de contato, urticária crônica, choque anafilático, rinite alérgica, danos no fígado, estômago e intestino, danos nos genes e câncer. Devido a adição de açúcares, esses refrescos também estão associados ao desenvolvimento de obesidade e outras doenças crônicas não-transmissíveis (diabetes, pressão alta, doenças no coração).

As crianças estão ainda mais suscetíveis ao desenvolvimento de doenças e alergias, pois suportam uma quantidade menor desses aditivos. Pesquisas tem demonstrado que a maioria das crianças ultrapassam a quantidade máxima permitida de aditivos, o que se caracteriza um risco maior.

O uso de alimentos industrializados em geral, são responsáveis por diversos danos a saúde da população, devido a grande utilização de aditivos alimentares. A melhor opção é não consumir esses tipos de alimentos. Prefira uma refeição mais natural e caseira.

Para os sucos prefira a fruta fresca ou a polpa de fruta (de boa procedência). São mais saudáveis e saborosos.

Lidiane Barros
Lidiane Barros é especialista em Nutrição clínica, esportiva e escolar. Graduada pela Universidade Federal da Paraíba em 2013 e Pós-graduada em Bases Nutricionionais da Atividade Fisica pela Estácio de Sá, além de Nutrição Esportiva pelo Cintep.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.